Paparazzo ajudou atriz global a compor personagem de “Sangue Bom”

Keruse Bongiolo vive Mônica na trama das 19h

Em breve, uma personagem vai se tornar bem familiar para o público de "Sangue Bom", a nova novela das 19h da Globo. Isso porque lá pelo capítulo 30 (nesta segunda-feira vai ao ar o 13º dia da história), Keruse Bongiolo vai entrar com tudo na trama como Mônica, jornalista da revista "Vida em Família", publicação que tem como foco o mundo dos famosos.

Com um currículo para lá de recheado e que inclui atuações em "Alma Gêmea", "Malhação" e "Chocolate com Pimenta", a bela se sente bem à vontade ao encarnar uma repórter que deseja saber tudo – tudo mesmo - sobre as celebridades. E não é à toa que ela encarna a função numa boa: a atriz faz questão de manter uma relação de amizade com os fotógrafos que seguem seus passos pelo Rio de Janeiro.

"Até hoje não tive nenhum problema com paparazzi. É até coincidência responder a essa pergunta hoje, porque ontem (última quarta-feira) fui ao shopping Fashion Mall e sentei para tomar um café com o paparazzo de lá. Ele sempre foi tão gentil e educado que nos tornamos colegas. Como estou querendo saber mais sobre esse mundo de celebridades, aproveitei e perguntei se podia me contar tudo que sabe e aprendeu. A nossa conversa foi demais, rendeu um bom papo e ele me ajudou muito", revelou a bela em conversa com o Flashland.

Para encarnar a jornalista que não tem medo de se envolver em situações para lá de inusitadas em sua busca por boas histórias, Keruse tem observado de perto o lifestyle dos profissionais de comunicação. "Como tenho várias amigas formadas em jornalismo, andei reparando muito no dia a dia delas. Desde o jeito de se vestir, até o jeito de se comunicar.  E a partir daí, fiz um interrogatório com cada uma delas", contou a atriz, que deseja ampliar ainda mais o seu conhecimento sobre o mundo das notícias.

"Ainda quero passar um dia em uma redação para entender melhor o desenvolvimento desse tipo de trabalho. Como a minha personagem entra com força mesmo depois do capítulo 30, ainda tenho tempo para desenvolvê-la melhor e estou correndo atrás disso."

E correr atrás também será o foco da jovem que Keruse interpreta. "Ela é formada em jornalismo e atualmente trabalha como repórter de uma revista de celebridades, mas o seu desejo é o telejornalismo da TV Globo. A Mônica tem um bom nível intelectual e, em algumas entrevistas, pode fazer perguntas bem embaraçosas, chegando até a colocar o entrevistado em situações ridículas ou constrangedoras", detalhou a atriz, que confessa ficar de olho nas revistas, mas, que fique bem claro, não para saber de fofocas.

"Gosto de ver famosas por causa da moda, que é um assunto que me interessa muito. Fico olhando tendências de celebridades de fora e como estão chegando para as famosas daqui." Prova de que fofoca não é com ela, a vida pessoal da bela é mantida bem longe dos holofotes e das manchetes.

Aos 30 anos, Keruse estreou na TV em 2003, em "Chocolate com Pimenta". "Mandei o meu material para a Globo pelo correio e me ligaram chamando para um teste. Não acreditei. Eu tremia, nunca vou esquecer. Fiz um teste para ‘Malhação' e não passei e, depois de alguns meses, me chamaram para a novela", relembrou ela, que, tempos depois, também integrou o elenco da trama jovem da emissora carioca.

Coincidência ou não, o papel em "Sangue Bom" também veio após um teste para outra personagem. "Eu fiz para uma e não passei, depois me chamaram para fazer outro, para interpretar a Mônica, e logo me ligaram dizendo que o papel era meu", comemora ela, que vê na nova trama das 19h uma oportunidade e tanto na carreira.

"Com certeza é o trabalho que me sinto mais preparada para fazer na TV, pois estou mais madura e segura. Está sendo realmente muito especial para mim, porque estou trabalhando com uma equipe muito bacana, que  já conhecia e admirava."

Presença frequente no elenco da Globo, Keruse tem ainda passagens pela Record e Band – na primeira, esteve em "Amor e Intrigas", na segunda, em "Paixões Proibidas". E como é retornar para o canal onde tudo começou? "Tenho muito carinho e respeito pelas duas emissoras que trabalhei. Voltar para a Globo está sendo ótimo, porque estou reencontrando muitos antigos colegas. É bom ver a passagem do tempo para os outros também e vibrar com conquistas de colegas que começaram comigo", analisa ela, que não vê grandes diferenças entre as emissoras. "Cada trabalho é diferente um do outro, mas é diferente por causa da equipe, do elenco, da obra."


Cheia de vontade de volta ao teatro com a peça "Rebeldes" – "foi uma peça em que atuei no ano passado, ficou só dois meses em cartaz e deixou um gostinho de quero mais" -, Keruse planeja o retorno aos palcos para o segundo semestre. Antes de encerrar a conversa com a bela, não resistimos e quisemos saber a origem do nome dela. E não é que tinha uma boa trama por trás dele?


"A minha mãe estava grávida e conheceu uma pessoa que tinha tido uma filha chamada Kerusa. Ela achou lindo e marcante mesmo e, quando eu nasci, resolveu colocar o nome, trocando o ‘a' do final pelo ‘e'", revelou a atriz, que completou: "Mas no ano de 2000, quando cursei direito, um professor ficou encanado com o meu nome e foi pesquisar. Ele disse que ‘Kerus' é cereja em grego. Até hoje, não me certifiquei se é de fato, mas adorei". Bela história!  

PUBLICIDADE

Mais Lidas

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE